Dicas de cores

Casa paulista repleta de cores vivas nas paredes

14/04/2014
Casa paulista repleta de cores vivas nas paredes

Todas as manhãs, desço as escadas banhadas de luz e de um azul intenso. Não tem como não sorrir. Tornou-se um ritual dar bom-dia aos Bispos (às obras de Bispo do Rosário), ao jardim. Casas vão muito além de paredes: são aconchego, sonho. Queríamos um lugar sem pressa, cheio de afeto, onde a vida é celebrada. Somos quatro, somos muitos. Casa cheia dessa família paulistana, mineira, lusitana e italiana. Minha filha e eu recortamos revistas, que se transformaram num álbum de cores, texturas, mobiliário. A cozinha, como seria?

Encontramos a resposta na CASA CLAUDIA: primeiro uma casa, depois uma cozinha da Marcenaria São Paulo, do Paulo Alves – que desde o começo me impressionou com sua capacidade de prestar atenção no outro. Assim, além da marcenaria, contratamos o arquiteto Paulo Alves. O azul chegou de uma maneira surpreendente, como resposta ao desejo de quem precisa de um céu. No dia em que a pintura acabou, ao descer as escadas, dei bom-dia aos Bispos e as lágrimas rolaram. Minha casa estava linda, o vermelho da minha infância me emocionou, meu marido sorriu, meu filho olhava atento, se apoderava do belo que nos rodeava. Sonhos têm cores e os nossos eram azuis e vermelhos. O olhar precioso do Paulo se refete em cada canto. Foi uma linda parceria. O que faz nossa casa tão especial? Ela é banhada de luz, afeto e histórias. E, todas as manhãs, uma parede azul avisa que a vida foi feita para ser celebrada.

 

Fonte: Casa Cláudia