Dicas de cores

Materiais essenciais para pintar paredes

14/04/2014
Materiais essenciais para pintar paredes

Confira a lista de materiais de pintura e como conservá-los após o uso.

Materiais de que você vai precisar para pintar
Antes de começar o trabalho, a dica é separar todos os materiais que serão usados em cada uma das fases e deixá-los à mão. Listamos os principais:

  • Óculos de proteção
  • Luvas de borracha
  • Tinta -- adequada à superfície e ao ambiente - na quantidade certa para cobrir a área desejada
  • Lixas: quanto maior sua numeração, mais fina ela é
  • Panos de limpeza: depois de lixar a superfície, retire totalmente a poeira para garantir
  • bom acabamento
  • Massa para cobrir eventuais falhas e imperfeições da parede. Use massa corrida nas internas e secas e massa acrílica nas externas e molhadas de áreas internas
  • Espátula e desempenadeira de aço para passar a massa
  • Fundo preparador adequado ao tipo de superfície
  • Rolo de pintura: os de espuma são para esmalte, verniz e óleo. Os de lã de carneiro destinam-se a tintas à base de água, látex PVA e acrílica. Os de pelo baixo (5 a 12 mm) são usados em superfícies lisas; os de pelo médio (19 a 22 mm) vão bem em bases semirrugosas; e os de pelo alto (25 mm) são para paredes rugosas ou texturizadas
  • Extensor de rolo para pintura em áreas altas: utilize um cabo de tamanho adequado para que fique confortável e alcance todos os pontos da área a ser pintada
  • Bandeja para despejar a tinta
  • Lona plástica ou qualquer cobertura para proteger móveis e piso
  • Fita crepe para proteger batentes e rodapés e para fixar as lonas
  • Trincha para fazer os recortes (quinas, juntas, cantinhos de esquadrias, recortes de sancas) antes de iniciar a pintura de paredes e tetos: os pincéis de cerdas escuras são indicados para aplicação de tintas à base de solvente (como esmalte, tinta óleo e vernizes). Os de cerdas grisalhas vão bem com tintas à base de água (como PVA e acrílica)
  • Escada para alcançar os pontos mais altos
  • Misturador de tinta: evite os metálicos

Aprenda a conservar os materiaisCaso sobre tinta, reserve-a para futuros trabalhos ou retoques. "Use a lata original, que deve estar bem conservada. A tampa não pode estar torta, pois do contrário entrará ar no recipiente", ensina João Vicente. Para vedar bem a embalagem, um segredinho: cubra a abertura com um plástico e depois tampe. "Uma lata bem fechada - com mais da metade do volume de tinta sem diluição -, guardada em local seco e fresco, pode durar o tempo informado no rótulo", aponta Thais Silva, da Suvinil. Ela ainda recomenda que tintas muito diluídas sejam usadas em no máximo três meses após a abertura da embalagem.

Bandejas, rolos e pincéis precisam ser bem lavados. Quanto mais fresca a tinta, mais fácil removê-la Se for do tipo látex, basta água corrente. Já as tintas à base de solvente não soltam apenas com água. Para limpar os utensílios, primeiro use o solvente adequado (identificado na lata de tinta) e, depois de retirada toda a química, lave com água e detergente. Após a lavagem, enxugue todos os itens com papel toalha e só guarde-os quando estiverem completamente secos. Aqui, mais um segredinho para conservar as cerdas dos pincéis e aumentar sua vida útil: umedeça-as com óleo vegetal antes de guardar.

Fonte: Casa Cláudia