Dicas de cores

Renove sua casa com técnicas de feng shui

14/04/2014
Renove sua casa com técnicas de feng shui

Percorremos a casa toda sugerindo toques simples de decoração e arrumação para renovar a energia de cada ambiente seguindo as lições do feng shui.

Como um organismo vivo, que pulsa e respira, a casa necessita de cuidado constante. Precisa ser alimentada com carinho, delicadeza, cor e graça. Lições do feng shui, arte milenar chinesa que prega a importância de fazer do lar um templo sagrado e repleto de harmonia, podem ser colocadas em prática de forma simples, sem grandes investimentos. Só é preciso disposição. E existe melhor momento para pôr a mão na massa do que a virada do ano, quando dá aquela vontade de renovar os ânimos da vida (e da moradia)? Sim, é hora de olhar para os lados, percorrendo cada cantinho com atenção redobrada, checando se há vazamentos, se está faltando um espelho do interruptor de luz ou se a dobradiça da porta range insistentemente e merece umas gotas de óleo. É hora também de abrir espaço para o novo, se desfazendo de tudo o que não é mais usado. “Sugiro iniciar pelo básico, verificando prazos de validade de remédios, alimentos e maquiagens. Depois, passar para o closet, retirando o excesso de roupas e acessórios. E, por último, checar os objetos que estão sobrando, os livros que podem ser doados, os móveis que precisam de manutenção ou uma troca de lugar. A circulação livre e aberta significa vida em movimento. E isso é fundamental para que a energia se renove”, aponta a consultora de feng shui Mariangela Pagano, sempre atenta para o fato de que orçamento enxuto não é empecilho para mudanças. “Trocar os tecidos das almofadas, acender uma vela aromática, deixar bem à vista um vaso com flores frescas são pequenos detalhes que revelam muito amor”, completa. Na verdade, o desapego pregado por Mariangela representa muito mais do que apenas mudar o visual da casa. Significa ver o mundo com outros olhos. “É um primeiro passo para repensar a atitude perante a vida, desfazendo nós que nos prendem a valores materiais e a comportamentos viciados”, completa o especialista e consultor Miguel Angel Farias, que aposta na organização como a segunda etapa desse processo. “No momento em que você coloca a prateleira ou a mesa do escritório em ordem, faz uma limpeza mental e revê metas futuras. Somos sentimento e razão e o espaço que habitamos nada mais é do que o reflexo de nós mesmos”, diz ele.

Sala, o coração da casa
É aqui, onde a família se reúne e os amigos são recebidos, que as mudanças devem ser mais sentidas. “Em geral, vamos acumulando móveis, bloqueando passagens. Esse é o momento de mudar essa configuração”, avisa Mariangela, que sugere tirar livros do chão e ser comedido se esse for o único lugar da casa capaz de acomodar o computador. “Esse é essencialmente um espaço de convivência e não de trabalho”, lembra. Uma boa forma de repaginar o ambiente é dispor sofás em U, que promove a reunião informal das pessoas. “Regra útil para todos os cômodos é reparar a primeira coisa que chama a atenção ao entrar. Uma poltrona voltada para a porta remete a um abraço. Boa forma de ser recebido, não?”
Problema: é comum que o excesso de móveis, livros e objetos atravanque as passagens e deixe o ambiente pesado.
Solução: refaça a arrumação, tomando cuidado para que a circulação fque sempre livre. Espelho na sala de jantar dobra o tamanho do ambiente e traz abundância. E almofadas diferentes dão um toque especial ao antigo sofá.

Faça do banheiro, um spa particular
A aromaterapeuta Karina Araújo investe em pequenos mimos para trazer aquela dose certa de aconchego ao ambiente. “Nunca deixo de ter um vaso de flores, velas perfumadas ou incensos na bancada sobre a pia. Eles purificam e renovam energias. Acho lindo também uma bacia de ágata antiga, repleta de sabonetes artesanais e esponjas. São delicadezas que proporcionam uma sensação instantânea de bem-estar”, explica. Outra dica simples que produz grande efeito? Toalhas com textura felpuda são puro conforto. Fora isso, o importante é consertar eventuais vazamentos, trocar azulejos quebrados e, sempre, manter as tampas de vaso e portas fechadas. “Não menospreze o banheiro, porque é aqui o local onde fazemos o detox e a limpeza diária”, avisa Cynthia.
Problema: o espaço é apertado e os revestimentos são antigos e pouco conservados.
Solução: que tal forrar a parede com espelho, para trazer amplitude? Ou com adesivos coloridos, em formato de cerâmicas, que também podem trazer cor e graça ao ambiente. Como complemento, um vaso de for natural na bancada.

Quarto, um oásis de relaxamento
Sabe aquele canto feito sob medida para relaxar e desplugar das preocupações do dia a dia? Bem-vinda ao quarto. Para entrar com o pé direito, siga uma lei do feng shui: deixe os sapatos do lado de fora, evitando misturar a energia da rua com a do local de descanso. E fuja da literatura pesada, que traz maus pensamentos, na mesa de cabeceira. Uma luminária que estava guardada e sem uso pode mudar o astral. Colchas e almofadas com estampas delicadas renovam o ambiente, que pode merecer novos travesseiros. “Afinal, é neles que descansamos a cabeça toda noite”, diz Cynthia. “Em frente à cama, uma imagem inspiradora faz bem, porque é a primeira coisa que você vê ao acordar”, complementa Mariangela.
Problema: muitas vezes, o espaço acaba ficando escuro com o excesso de objetos e funcionando como um escritório informal.
Solução: privilegie cores claras em uma das paredes e salpique estampas nos tecidos e objetos. Ao lado da cama, um canto com fotos da família (do lado direito) é boa fonte de energias positivas.

Jardins e varandas, o ciclo da vitalidade
Plantas precisam de espaço e luz para crescerem saudáveis. Com isso em mente, é importante lembrar que manter o jardim viçoso dá trabalho, mas é uma prática das mais prazerosas. “Espécies maltratadas podem ter a conotação de sofrimento, de abandono. Por isso, é fundamental adubar a terra, fazer podas constantes, retirar folhas secas e cuidar para que as espécies não fiquem sufocadas em vasos pequenos”, conta Mariangela. Quem segue diariamente esse ritual é Karina Araújo, que mora em uma casinha em Vargem Grande, zona oeste carioca, cercada de jardim. “Cores e aromas naturais estimulam nossos sentidos. Olhar, manusear e conviver com o verde é extremamente relaxante”, garante ela.
Problema: vasos mal dimensionados não deixam espaço para as plantas crescerem com naturalidade, de forma saudável.
Solução: cheque se a espécie é adequada à luminosidade local, faça regas e podas constantes e não se esqueça de deixar uma boa área de circulação no ambiente.