Dicas de cores

No Afeganistão, grafiteiras apagam sinais da guerra com tinta e spray

14/04/2014
No Afeganistão, grafiteiras apagam sinais da guerra com tinta e spray

Muros e imóveis destruídos por bombas ganham cores, desenhos e frases. A opressão contra a mulher é rebatida no deslizar do rolo de tinta e no encontro do spray com a parede. No Afeganistão, país marcado por conflitos, intervenção, guerra e extremismo religioso, duas mulheres utilizam o graffiti e a arte como ferramenta de luta e liberdade.

Shamsia Hassani e Melina Suliman são as primeiras grafiteiras do país e, dentro da arte, encontram maneiras e estilos diferentes para dar voz à anseios calados e oprimidos pela guerra e conservadorismo.